23/05/2014

É só por uma semana, talvez duas

Nenhum comentário:

(Brittana tão awn e minhas) :3

Bem gente, vocês estão vendo o quão parado estar esse blog, e a culpa é das estrelas, mentira, é daescola mesmo (vamos por fogo nessa merda) okdnfgosdmfcmer ok, parei.
Bem meus queridos leitores, estaremos deixando o blog FECHADO nas proximas semanas, por que? Porque a escola toma parte de nossos tempos e também não é só a escola, eu pro exemplo, tenho as aulas de ingles e minha estréia teatral, não a pimeira, mas a mais "notável" de toda minha vida.
Eu espero que todos vocês entendam e que também quando voltarmos, não parem de ler nossas fics e também comentem mais!!

Até daqui a algumas semanas ;*. We love y'all

20/05/2014

avisinho

Nenhum comentário:


hello pessoinhas
bem só to aqui pra falar que bem tem motivo para eu ter ficado tanto tempo sem postar,tipo minhas outras fanfics,alem de eu estar doente,é desde sexta eu to com muita febre e tals,tanto que eu faltei today na escola... 
Bem a fic "um crime,uma paixão",vai continuar sim,maaaaas,eu ainda to tentando pensar no capitulo porque eu quero que seja um hot muuuuuito perfeito(sim o proximo é hot) 
amo muuuuuito voces meus amores 
quando puder posto 
xoxo




19/05/2014

The Last Time: Capitulo 12

Nenhum comentário:

Desde que Demi contou para Vivian que Selena foi seqüestrada elas começaram a fazer planos, vários planos mais não dava certo então Demi decidiu ligar para um amigo, eles conversaram e ela explicou tudo o que tinha acontecido e o que pretendia fazer, ele concordou em ajudar e marcou um dia para eles se encontrarem para discutir o plano.
Vivian por sua vez ficou para localizar onde a Selena estava então como a Demi falou com o cretino pelo celular da Selena ela pegou o numero dela e rastreio o numero e conseguiu a localização do aparelho pelo seu computador (Vivian era craque nisso haha) e ligou para Demi.
 ~ligação on ~

       - Demi?

       - Oi Vivian, conseguiu alguma coisa?

       - Sim! Eu consegui rastrear o numero dela e peguei a localização de onde ela ta.

       - Ótimo! Amanhã vou me encontrar com um amigo para discutirmos o plano e você vai comigo.

       - Ok. Te encontro amanhã.

       - Ok. Até amanhã – ela ia desligar mais Vivian á chamou

       - Demi?

       - Oi?

       -A Selena vai ficar bem, vamos encontrar ela... Ok? – falou carinhosamente

       - Ok. – suspirou - Te amo – falou calma

       - Te amo – Vivian falou sorrindo e desligou.

 ~ ligação off ~

Elas precisam achar a Selena o mais rápido possível porque já tinha se passado dois dias e elas só tinha poucas informação, quanto os dias vão passando Selena vai ficando mais fraca, aquele cretino nem botava comida para ela, só quando tinha vontade... O que quase não tinha coitada sofrendo pelas custas do seu pai, outro cretino.
Afinal nesses dias Demi decidiu falar com a Lucy, não agüentava mais suportar aquele sentimento preso dentro dela, precisava conversar e esclarecer tudo. Ligou para Lucy e falou para se encontrarem em parque ali perto, já era de noite quando Demi saiu de casa.
Demi chegou e logo em seguida a Lucy com uma cara não muito boa para Demi, Demi já esperava por isso desde daquele dia que á ignorou... Como ela foi idiota de dizer aquilo ela pensou, Lucy chegou e sentou no banco junto com ela, elas ficaram um tempo se encarando e então Demi decidiu falar.

    - Lucy eu te chamei aqui porque eu preciso te falar que... – ela ia continuar mais Lucy á interrompeu.

    - não quer mais me ver só por simplesmente eu ter te beijado na festa e você ter ficado constrangida com isso né? – falou de uma vez

    - Não... – Lucy á interrompeu ela de novo

    - Claro que é... Você só fez me ignorar depois que aconteceu, você nem imagina o quando eu fiquei triste depois que falou que não queria que tivesse nunca acontecido e que só queria ser só minha amiga, fiquei mais chateada quando você me deixou plantada lá quando você falou aquilo, me machucou muito sabia? – falou com os olhos marejados

    - Desculpa Lucy, eu sinto muito, muito mesmo eu não queria isso machucasse você, eu não queria ter dito aquilo pra você, falei sem pensar, sem intenção eu realmente me importo com você – falou calma

    - Nossa você realmente se importasse comigo não me deixaria lá sem reação né? Talvez me ligado esses dias? Não resolveu ficar sem falar comigo só por causa de um beijo qualquer. - falou irritada

   - Não foi um beijo qualquer para mim...

   - O que?

   - Eu gostei ok? Eu realmente gostei e agora tenho suportar que estou apaixonada por você – falou de uma vez

  - Você o que? Perai... – falou espantada

  - Sim, foi o que você ouviu, estou completamente apaixonada por você Lucy, e não agüento mais esconder isso... Quando você me deu aquele beijo – falou se aproximando – eu me senti diferente como eu nunca tinha me sentido antes – se aproximou mais – me senti feliz – mais – quando eu to perto de você parece que os meus problemas vão embora tipo agora – mais um pouco – não fique brava comigo... eu.. amo você.
Demi não agüentou aquela distancia entre elas e tascou um beijo em Lucy, Lucy estranhou mais depois cedeu o beijo que foi lento, carinhoso e apaixonado, Demi passou a língua pela a boca de Lucy que logo deu passagem e Demi explorou a boca de Lucy, Lucy posou a mão na nuca de Demi e a puxou ela mais para si sem quebrar o beijo enquanto Demi pegava na cintura de Lucy.
Ela ficaram um bom tempo se beijando e no final deram vários selinhos e ficaram com a testa colada ouvindo a respiração uma da outra.

   - Eu amo você – foi à vez de Lucy

   - Eu amo você mais – Demi falou lhe dando um selinho

   - E agora como vai ficar? – falou Lucy se afastou encarando a Demi

- O que? – Demi á encarou confusa

   - Nossa situação, lerda – falou e riu em seguida

   - Ata... – riu – Não sei... Você quer namorar comigo? – Demi falou sorrindo e olhando nos olhos de Lucy

   - Ai mds... eu... SIM! Eu adoraria. – falou sorrindo e dando um selinho em Demi

   - Então agora você é minha e eu sou sua ok?

   - ok. – ambas sorriram

   - Vamos? Preciso ir para casa porque amanhã tenho que coisas para resolver – falou Demi se levantando.

   - Que coisas? – Lucy falou curiosa

   - Coisas... Te conto depois

Ambas levantaram e foram direto para casa, Demi deixou Lucy em casa e foi direto para sua casa chegou e se jogou na cama, hoje foi um dia tão especial que ela nem acreditava que agora estava namorando á Lucy, finalmente se livrou daquele sentimento que não á deixava em paz, se sentiu aliviada e feliz por ter conseguido ficar com talvez... O amor da sua vida sorriu ao pensar nisso.
Ficou algum tempo pensativa e decidiu tomar uma ducha e assim que terminou se vestiu deitou e pegou logo no sono, amanhã tem muita coisa á se fazer, pode até levar o dia todo.

18/05/2014

Finalmente 15!

Nenhum comentário:
Meu aniversario eh hoje, nao sabem como to radiante de compartilhar isso com vcs, enfim to ficando velha neh, vou guardar o pedaco de bolo de vcs...

15/05/2014

Passando Pra dar Explicações

Nenhum comentário:

Oee galera!! Vocês perceberam que eu deixei o blog mais uma vez, mas é porque as circunstâncias conspiraram pra isso.
Eu sumi porque existe uma coisa chamada escola e eles tentam te comer vivo com coisas e mais coisas, e com isso ainda tenho que ter tempo pra postar aqui e fazer outras coisas que tenho que fazer.
Tem também a questão do curso de teatro que eu vou fazer uma peça e também a aulas de inglês, que eu tenho que aprender verbos irregulares e regulares, apesar de que por muito tempo eu aprendi sozinho com meus ídolos, mas eu adoro as aulas de inglês... então tudo bem.
Eu vou tentar postar pra vocês agora, esperem!!

14/05/2014

Capitulo 3 - The destination

Nenhum comentário:


   Durante toda a curta viagem até a casa de Jonathan, eu e Maicon não abrimos a boca para dizer absolutamente nada. O silencio era tanto que se dava para ouvir o motor do carro, a não ser a música que tocava baixinho no radio, Give me love (Ed Sheeran), aquela música sempre estava tocando quando eu entrava dentro do carro de Maicon, sei lá, mas acho que essa música tem alguma ligação a ele, nunca vi alguém gostar tanto de uma música.
   Enquanto Maicon dirigia, e tinha toda a sua concentração na estrada, eu trocava mensagens com Jonathan, que dizia; ''Assim 'Gata', você já tem 20 anos, precisa achar alguém de verdade que te ame mesmo, vi o Lucas com outra hoje. Não quero lhe fazer mal nem nada, mas falo isso pelo tem bem, porque eu me importo muito contigo. - J''. Eu e Jonathan já havíamos trocado mais de 5 mensagens em menos de 2 min. e o único assunto que ele falava, era o quando Lucas não prestava e era para eu esquecer ele. ISSO JÁ TA IRRITANDO. Então decidi não responder mais as mensagens dele.
   ***
   Assim que chegamos Maicon estacionou o carro próximo a casa de Jonathan, dali já se podia escutar a fulia que estava lá, eram gritos estéricos misturados na batida do som da música. 
   Antes de descer do carro encarrei Maicon, que digitava alguma coisa no celular. Ele percebeu que eu estava o observando e rapidamente me olhou.
   - Você não está nem um pouco afim de ir nessa festa né? - ele falou, colocando o seu celular dentro do porta luvas.
   - Na verdade não - escorei minha cabeça sobre a janela do passageiro e fiquei observando a luz que saia da casa de Jonathan. - Meu dia foi muito estranho.
   - Na verdade, você está estranha hoje. Sem ofensa. - novamente levei toda a minha atenção à ele - Você e Lucas, brigaram? - falei um sim, num tom de voz não muito alto, mas o suficiente para ele escutar. - Imaginei. Vocês sempre saiam juntos nos sábados a noite e hoje você não saiu com ele. É eu achei estranho.  
   - Ta. Eu vou ir para festa. - falei pegando minha bolsa e abrindo a porta do carro. - Desculpa cortar o assunto, mas estamos atrasados. - sai e Maicon fez o mesmo.
   Fomos até a porta de entrada e simplesmente entremos. Não iria adiantar tocar a campainha, pois com o barulho que havia lá dentro é impossível alguém escutar.
   - Mel! Maicon! - Gemma veio até nossa direção. Gemma, minha MADMT (Melhor Amiga Do Mundo Todo), nós conhecemos a uns dois anos atrás, na fila de um dos shows da banda 'Ramones, ela queria furar fila. Eu não deixei. O que levou a uma discussão, boca cortada e alguns arranhões nos braços. E depois desse dia, comecemos a nós encontrar e assim viramos amigas 'Ain que Historia linda, vou chora.' - Vocês demoraram hein, a Mel disse que estaria aqui as 20:00.
   - Eu me enrolei muito para me arrumar. - eu disse, indo bem próximo dela para abraça-la. 
   - Ta então, eu vou ali com os garotos. - Maicon falou, saindo lentamente.
   - Então, vamos conhecer o meu irmãozinho? - Gemma falou, enrolando o seu braço em volta da minha cintura.
   - Ah Gemma, se eu disser que não, você vai me irritar pelo resto da vida né? - falei. Gemma me guiou até a sacada. 
   - Sim. 
   - Mas eu não vou, agora. - me soltei dela, e sai. Ela tentou vir atrás de mim, mas me perdeu no meio da gente toda.
   Fui até a cozinha e me sentei na banquinha, peguei alguma coisa que havia ali em cima, para beber. À levantei minha cabeça e observei em volta. Vi Maicon, paquerando uma garota, parecia que a Carol já fosse passado, ele se à aproximou dela e seus lábios se selaram.
   Me à levantei, eu segurava firme em minhas mãos um copo cheio de refrigerante. Voltei até a sala, onde se encontrava a ''pista'' de dança. Senti alguém me empurrar com força, e em um ato repentino, eu derramei todo o meu refrigerante, na pessoa que estava em minha frente, acabou que deixei as costas da pessoa encharcada de coca-cola. A pessoa se virou e me fitou, eu não consegui olhar quem era, estava com ''vergonha'', à baixei minha cabeça, enquanto a pessoa tirava a camisa. Era um homem.
   - Desculpa! Ai meu Deus, alguém me empurrou e eu não consegui segurar o copo. - falei 
   - Ta, ta, tudo bem, eu troco de blusa. - Ei, espera, aquela voz me parece familiar, muito familiar. À levantei minha cabeça novamente para ver quem era. Harry. OMG! O que ele fazia aqui? No momento jurei que meu coração ia saltar da boca para fora. - Ahn... Você não é aquela garota de hoje de manhã? 
   - O que aconteceu aqui? - Gemma, apareceu do meio da multidão. - Ah você se conheceram. - ela riu maliciosamente. 
   - A gente, já se conhece. - falou Harry olhando diretamente para os meus olhos. - Nos conhecemos hoje de manhã. Mas ela não quis me falar o seu nome.
   - Melissa, é o nome dela. - Gemma falou, me encarando. - Mas pode chamar ela de Mel. 
   - Prazer. - ele falou. - Vou lá colocar uma blusa seca, quando eu voltar a gente conversa melhor. - ele subiu correndo até o quarto.
   Aaah Droga, isso só pode ser brincadeira, ele é irmão da minha MADMT. Mas eu tenho que admitir ele é um gato. MELISSA! Eu não posso ficar com ele, ele é IRMÃO da Gemma, eu nunca ficaria com nenhum parente da minha amiga. Ai isso ta confuso.
   - Huuum... Então vocês já se conheciam? - Gemma falou, assim que ambas se sentaram no sofá. - Como se conheceram?
   - Na fila do pão. Hoje de manhã. - sorri falsamente para ela.
   - Awn, que fofo. Se casem.
   - Menos Gemma. - virei a cara para ela e ela riu. De repente, vi Harry descendo as escadas. Ele estava sorrindo, e aquilo estava me deixando louca. Ele nos viu sentadas no sofá, veio até nos e se sentou ao meu lado.
   - Mel me disse como vocês que conheceram. Awn que fofo, parece filme. - Gemma falou observando cada detalhe de Harry.
   - Ah, eu só fiz aquilo, porque na verdade o que o Lucas estava fazendo era errado. - Harry falou.
   - O que o Lucas tem haver com a histo...
   - Ele não queria pagar o pão para mim - falei rapidamente - Ai o Harry pagou. Sabe, Harry? Hoje de manhã na fila do pão? - o encarei seriamente. 
   - Ah, sim. Está certo. 
   - Então... - quando Gemma ia falar algo, percebemos que todos estavam correndo para a sacada do terceiro andar. Sem pensar muito, nos á levantamos e seguimos o pessoal todo. 
   Gritos começaram vir de lá, no nada começou a dar uma sensação ruim em mim e uma dor aguda começou a surgir, um pouco à cima do meu quadril.
   Chegamos na sacada, tentamos passar pelas pessoas para ver o que estava acontecendo. Quando conseguimos ver alguma coisa. Vi Maicon dependurado na grade, preste a se jogar e uma garota gritando que nem uma louca, pedindo para que Maicon pega-se na mão dela. Corri até lá e tentei falar com ele.
   - MAICON! NÃO FAZ ISSO! TA FICANDO LOUCO? - meu coração estava acelerado e lagrimas escorriam de meu rosto. - POR FAVOR, PEGA A MINHA MÃO E PARA COM ISSO. - estiquei a minha mão para ele pegar, mas ele não pegou.
   - Não vou pegar, eu vou me atirar daqui e morrer. Ninguém vai sentir minha salta mesmo. - ele largou minha mão da grade. Eu soltei um alto berro na hora.
   - MAICON. NÃO FAZ ISSO. EU ME IMPORTO MUITO COM VOCÊ. E CLARO QUE VOCÊ VAI FAZER FALTA. Por favor, só pega minha mão. - Ele soltou a outra mão e no momento de desespero eu consegui segura-lo.
   - ME SOLTA, MELISSA! - ele falou, se balançando. 
   - NÃO! - eu falei - ALGUÉM AQUI ME AJUDA! - eu olhei para multidão de pessoas e a maioria venho ajudar. - Eu não vou te soltar, Maicon, NUNCA...
Notas da Autora: Eu vou fazer o seguinte, eu vou postar dois capítulos por semana. Vou postar nas segundas e sextas - feiras.

11/05/2014

The Last Time: Capitulo 11:

Um comentário:

Vivian on
Nesses últimos dias, passei dias enfiada nos livros, precisava me distrair depois de tudo que aconteceu e hoje é dias das mães... É difícil para mim e para outras pessoas que perderam suas mães ou talvez nunca tenham conhecido elas, nem sei como vou passar todos esses anos sem ela, sei que é um exagero o que eu faço pela minha mãe mais... Eu á amo de verdade.
Me lembro do ultimo dia das mães  como se fosse ontem...
~ Flashback on ~
Era seis da manhã e eu estava na cozinha preparando o café para minha rainha afinal hoje é seu dia, fiz bacon, ovos fritos, torradas e suco e botei um vaso de flores na mesa para deixar tudo arrumadinho quando ela levantasse.
   - Vivian o que você está fazendo acordada uma hora dessas? – minha mãe falou descendo as escadas.
Quando ela viu ficou com um sorriso até as orelhas e com os olhos marejados, aquilo me fez feliz.
  - Pra você minha rainha! Feliz dia das mães – disse indo em sua direção e á abraçando.
  - Oh.. Meu amor nem sei como agradecer! – disse me abraçando com força e ouvi ela soluçar
  - Não precisa mãe, tudo isso é pra você e claro... Papai me ajudou a cozinhar porque se não eu ia incendiar a casa toda. – ri e ela riu junto e logo apareceu meu pai com um buque e uma caixinha vermelha.
  - Amor, isso é pra você! – meu pai disse lhe entregando o buque e logo a caixinha.
Quando ela abriu a caixinha ficou com a mão boca de tão emocionada, na caixa tinha um colar de diamante e um par de brincos brilhantes com a suas pontas azuis.
  - Nossa amor, nem sei o que falar – falou chorando e logo eles deram um selinho mais logo cortei.
  - Ei lovers, vamos comer? – falei indo me sentar e eles vinheram junto.
Passamos o dia em casa, entreguei o presente era simples mais ela adoroue ficamos o dia vendo filmes e rindo...
~Flashback off ~
Tenho saudade daquele dia, foi tão especial passar o dia com a minha mãe, sinto muito sua falta, na verdade eu nem sei se ela morreu mesmo de câncer porque no dia que recebi a noticia foi tão rápida, nem á vi achei estranho meu pai ter falado daquela forma. Tenho que ir pra escola agora talvez eu me distraia vendo as aulas apesar de eu ter faltado muito.
Cheguei à escola e quando passei pelo corredor vi Taylor e seu bando de vadias passando, passei de cabeça erguida e ela olhou com uma cara de nojo pra mim e se virou quando passou por mim e gritou.
  - O que você ta olhando? Filha de Serial Killer. – falou e riu e Jack passou por ela e chamou á atenção.
Fiquei com muita raiva mais passei direto para meu armário e logo Jack veio atrás de mim e ficou parado me olhando enquanto eu pegava meus livros.
  - Desculpa pelo o que aconteceu, ela não é assim sempre. – riu e olhou serio para serio.
  - Tudo bem, não foi culpa sua é que... Eu odeio ela é só. – abaixei minha cabeça e ela á levantou e se aproximou mais de mim.
  - Não fique assim, não ligue pra ela... Afinal você ta bem? – falou carinhoso.
  - Sim... É difícil mais eu estou bem, obrigado por pergunta. – sorri
  - De nada, você sabe que eu me preocupo com você. – assenti e ele me deu um beijo na testa.
  - Eu sei...
Ele me abraçou e foi andando e fui me virando pra fechar meu armário quando ele me chamou e eu me virei.
  - Você quer sair comigo sexta? As 8 talvez? – falou sorrindo
  - S-sim c-claro – gaguejei
  - Ótimo.  – sorriu e saiu.
Fiquei muito feliz, acho ele muito legal, afinal eu sou apaixonada por eles desdo 5 ano e escondi esse sentimento todo esses anos, minha mãe sabia e sempre me incentivava a falar com ele.
Pra quem não sabe Jack é jogador de futebol e super gato e amigo do Chad (crush da Selena haha) que joga com ele no mesmo time e antes eu e ele nem éramos amigos só nos víamos pelos corredores e sempre que tinha um jogo eu ia só para ir vê ele jogando, ele é super legal, fofo, engraçado...
Nós “conhecemos” quando eu tava saindo da escola e ele tinha acabado de sair do treino e quando eu estava atravessando a rua ele veio no carro em um velocidade que me jogou um pouco longe, ele correu desesperado e me levou pro hospital e quando voltei do hospital ele ficou na minha casa direto cuidando de mim e assim ficamos amigos e trocamos telefones. Bom começo de uma amizade haha.
E Taylor bem... é uma vadia que me atormenta desda do 5 ano, rica, chata, irritante ela é, odeio ela e odeio o fato de que ela namorou o Jack... vadia! Só fez isso porque sabia que eu gostava dele e me fez sofrer.


Quando terminou á aula fui direto pra casa, estava muito cansada, cheguei fiz um sanduíche e um suco e fui direto pro meu quarto estudar porque amanhã tenho prova q perdi essa semana e preciso passar né, fiquei estudando e comendo quando meu celular apitou, era a Demi.
    - Oi Demi... o que aconteceu? – pudi ouvi sua respiração ofegante.
    - Seqüestraram a Selena e você vai me ajudar á encontra - lá. – falou desesperada
    - O QUE??? – gritei

09/05/2014

Capitulo 2 - The Destination

Nenhum comentário:

Assim que cheguei em casa, me sentei sobre o sofá, eu estava pensativa e um pouco arrependida também. Eu poderia ter falado o meu nome pra Harry, poderia ate ter dado o número de celular, afinal ele me salvou, o minimo que eu podia ter feito é ter convidado-o para tomar um café no centro da cidade, ou sei lá. ‘Mas não, a dona Melissa não quis falar, para não se arriscar porque achou que ele fosse um louco que queria mata-la.’. É SERIO! EU PRECISO PARA COM ESSA PARANOIA TODA. 
   - Puta merda, mesmo! - Maicon disse,  aparecendo de repente da cozinha. Maicon é o meu melhor amigo, nós começamos a dividir a mesma casa depois que eu sai do ensino médio. Ele é uns dois anos de idade mais velho que eu. - Ah, oi, Melissa. - ele falou assim que me viu sentada no sofá.
   - O que houve? - questionei e ele caminhou até a minha direção e se sentou ao meu lado. 
   - Carol, não atende minhas ligações. - ele jogou com toda a força o celular sobre o outro sofá.
   - Mas você sabe o motivo? 
   - Ah a gente teve uma discussão de novo, sabe? Aquelas mesmas de sempre. Só que dessa vez ela levou muito a serio. - ele falou bufando e colocando seus pés sobre a mesinha de centro.
   - Quer que eu fale com ela? - ele deu um leve pulo e concordou.
   - Não vai querer saber o motivo de nós ter brigado? - virei minha cabeça lentamente, e o encarei.
   - Eu já sei o motivo. É por causa de mim né? - ele moveu sua cabeça positivamente. - Aaar, cara, quando ela vai entender que somos só amigos e não temos nada um com o outro?
   - Não sei! Pergunta para ela, quando vocês forem bater um papinho hoje a noite.  
   - Por quê, hoje a noite? 
   - Porque amanhã de manhã, ela pega o avião para ir para o Canada.
   - Ta, e p-o-r-q-u-e ela vai para o Canada?
   - Visitar a avó dela, que está doente.  
   - Não vou poder te ajudar, não - ele arregalou os olhos para mim - Prometi para as gurias que estaria na festa do Jonathan, hoje. E como vou ir até a casa da Carol? Fica no outro lado da cidade!
   - Pede para o Lucas te levar até lá, ”ué” - assim que ele falou o nome do Lucas, fiquei sem reação, não queria chegar nem perto do assunto e acabar contando o que aconteceu. 
   - Não da. O-o Lu…Lucas, ele não esta na cidade. - sim, eu estava gaguejando, porque temos que gaguejar quando estamos nervosos? 
   - Como ele não está na cidade? Se eu o vi na frente da padraria, aqui perto de casa.
   - Aaah, ele ja voltou? Que legal, mas eu não vou igual. 
   - Melissa! Tem algo de errado com você, você ta meio…
   - Eu estou bem, TÁ. Agora, vou lá para cima me arrumar - falei me à levantando do sofá - Ah, sim, Maicon! Me leva na casa do Jonathan as oito? - ele moveu sua cabeça positivamente e saiu. Subi correndo as escadas até chegar no meu quarto, eu tinha exatamente 30 min. para me arrumar.
   … Assim que sai do banho, fui até o meu quarto e me vesti. Coloquei uma roupa bem simples, afinal, eu só ia me encontrar com meus amigos. Vesti um vestido preto básico e uma sapatilha. Prendi o meu cabelo em um coque e fiz uma maquiagem bem simples…
   Ouvi meu celular chamar. Uma mensagem. Fui até a escrivaninha do meu quarto e comecei a procura-lo, até que o achei em cima aos meus livros. Mensagem de - G, que dizia; ” Já estou aqui, vem bem bonita, meu irmão voltou! E quem sabe, assim, ele goste de você, ele está SOLTEIRO. Kisses - G”. Respondi; ” Ai meu Deus, não creio que está me falando isso. Eu não vou ficar com o seu irmão. Mas já estou indo, em 10 min. to ai. Kiss - M”  
   Peguei minha bolsa e coloquei algumas coisas pessoais dentro, coisas que não podem faltar na bolsa de uma mulher. Ouvi o meu celular chamar novamente. Ela respondeu. Fui até ele e li a mensagem; ”Aé, você está com o Lucas :( . Ah vai desiste dele :P ele não vale nada e você sabe disso. -G”. Respondi; ” Sim eu sei, não estou mais com ele :x . Chega de mensagem, falo com você na festa. -M”. Larguei meu celular dentro da bolsa e desci as escadas para chamar o Maicon.
   - Maicon! Me leva lá agora? - gritei da sala, e ele veio correndo da cozinha, de novo - O que você tanto faz na cozinha? - ambos riram. 
   - Ué lá tem comida, o que você acha que eu faço? Como né? - ambos riram novamente - Bem vamos? - movimentei minha cabeça positivamente. - E não precisa mais falar com a Carol. Ela disse que não vai para o Canada amanhã e que precisa falar comigo, vamos almoçar juntos.
   - Iiih - fiz careta para ele.
   - O que foi?
   - Quando a mulher quer conversar, assim, tão serio, ela provavelmente quer terminar. 
   - Eu sei. Mas entre nós acho que não há mais nada. - vi algumas lagrimas escorrerem dos olhos de Maicon. - Eu à amo tanto. 
   - Ei, Maicon, talvez ela não queira terminar, eu sei que ela também lhe ama, até de mais. Ok, vamos pensar positivos? Desculpa ter falado aquilo. - caminhei até mais próximo dele e toquei em seu ombro. 
   - Não, não, tudo bem. - ele limpou as lagrimas com a manga da blusa e me observou. - Então, vamos? Eu vou ficar lá também, Jonathan tinha me convidado, mas não quis ir, agora eu vou, só para esfriar a cabeça. 
   - Claro, isso bom. - fiquei bem próxima dele e o abracei. - Vamos? - me afastei. 
   - Aham. 
------------------------------

Notas da Autora: 
Ainda pequeno o capitulo :/
Mas enfim se estão gostando, comentem, porque assim eu posto mais capítulos durante a semana.

08/05/2014

Heart By Heart: Capitulo 3: Pague Por Revelar

Nenhum comentário:

- Isso mesmo... meninas! - exclamou Joanne em direção as meninas - é isso que somos e é isso que podemos fazer!

Joanne se virou pra casa e começou o feitiço. O que era uma casa na arvore, se transformou em um lindo, pequeno e iluminado castelo.


Elas ficaram muito impressionadas com o que acabaram de ver. Tipo... como um ser humano em seu perfeito estado normal conseguia fazer aquilo só dando um simples comando com a mão, como se estivesse no computador? Era muito mais do que elas poderiam compreender.

No mundo da magia, quando algum bruxo viola as regras, por meio de um feitiço, os bruxos superiores são avisados no mesmo instante, onde eles já ficam prontos pra dar qualquer tipo de sentença ou parar a coisa grave que está acontecendo.
Ao ver a tamanha quebra das regras que Joanne acabara de fazer, Cornelius III logo interferiu. Ventos tão intensos quanto aos de um olho de um furacão sopravam em toda cidade aquele momento, mas magicamente sem redemoinho algum, apenas o vento.
Os céus se abriram apenas naquela parte da floresta entre raios, trovões, e uma chuva que era uma mistura de granizo e água, e de repente, uma força tão intensa que sugava as garotas, Joanne, Elizabeth e Elliot pra dentro de si mesmo. Puxados por aquela força, eles foram transportados pra dentro do Conselho Superior de Magia.
Aquele lugar, só de se entrar, dava pra perceber que 800 anos não eram nem um terço de toda a idade daquele lugar. As luzes do fogo que queimava em tochas penduradas na parede iam se acendendo de 5 a 5 conforme eles iam andando até o fim do corredor.
Ao fim da caminhada, eles deram de cara com uma sala preta, no chão, gelo seco, e os bruxos superiores estavam logo acima daquilo tudo. Todos em suas mesas um ao lado do outro e mais nada de material naquela salinha.

A voz forte e grossa de Cornelius ampliadas pra que fique melhor naquele ambiente era a a unica coisa que poderia ser ouvida ali no momento. Ele expressava muita furia em sua voz porque ele tinha uma promessa de sua considerada "filha" que nunca se revelaria ao mundo e seria sempre "a boa garota".

- POR QUE FIZESTES ISSO - Disse Cornelius lançando um raio de feitiço ao lado deles
- Me desculpa Cornelius, mas não dá pra passar a vida a se esconder em uma coisa que pode melhor o mundo de todos - respondeu Joanne
- VOCÊ QUEBROU A MAIOR REGRA DE TODA MAGIA REVELANDO A ESSAS DUAS INOCENTES O SEGREDO, VOCÊ NÃO TINHA O DIREITO E NEM PODIA... GRRR - Cornelius ainda em estado de fúria total
- Calma tio - interrompeu Nicholas II, fazendo Cornelius se sentar e dar a palavra a ele.
- Joanne, você sabe que só com seu atrevimento, pode perder todos os seus poderes. MAAS também pode continuar a te-los, pagando por um preço que você não vai gostar...
- E que preço é esse? - Perguntou Joanne curiosa
- Você terá que sair dessa cidade, e se mudar pra outra, ou até mesmo pra outro país - respondeu Nicholas
- O QUE?? VOCÊ TA ME DIZENDO QUE EU TEREI QUE ME SEPARAR DELES DOIS QUE ESTÃO COMIGO DESDE QUE EU TENHA... SEI LÁ... DOIS MESES DE VIDA... - falou Joanne indignada
- Sim, mas calma, ainda não chegamos a um censo. Mas, pra que você não perca seus poderes... é melhor que se faça isso. - disse olhando nos olhos de Joanne - Tio Cornelius, ainda existe a porção Apaga Memória pra Inocentes?

Sem responder nada, Cornelius ergueu a mão, e com outro feitiço, descobriu um cálice que estava coberto por um pano branco


- Vocês - falou Nicholas apontando pra Beatrice e Stella que estavam assistindo a tudo assustadas - BEBAM UM POUCO DO LIQUIDO DESSE CÁLICE AGORA!

Ambas foram até o cálice e beberam um pouco cada uma, aquilo tinha gosto de água gelada, mas faria com que elas se esquecessem de todas as coisas relacionadas a magia que tenham visto no mundo. Aquela poção apenas funciona com pessoas que não tem poder. Mas o que ninguém sabia, era que Stella era uma feiticeira.
Sem perguntar nada, Cornelius levou as duas pro lugar onde estavam muito antes daquilo acontecer, no caso na escola. Por causa dos poderes, Stella continuou a lembrar do acontecido, mas achou melhor guardar o segredo e assim foi. Beatrice não era mais um problema.

- Quanto a você mocinha... - disse Cornelius apontando pra Joanne - ... você será movida pra Califórnia e passará a estudar numa escola que todos são de algum clã e não existe inocentes matriculados nela. Você tem 2 horas pra arrumar tudo e voltar pra lá pra que ela fosse transportada pra Califórnia. Podem voltar

Tristes, os três voltaram e Elliot ajudou Joanne a arrumar suas malas enquanto falavam algumas besteiras e recordavam infância e coisas assim.

- Eram bons tempos - disse Elliot - e agora, você vai se afastar indo morar pra longe de mim e Elizabeth - falou começando a chorar
- Eu jamais vou me separar de nenhum de vocês, sempre que poder eu virei pra ver vocês. Vocês poderão ir me ver e nos falaremos por SMS, internet e outras coisas. - falou Joanne com lágrimas
- Mas não é a mesma coisa - respondeu Elliot
- Mas pelo menos é alguma coisa - disse Joanne seguindo pra um abraço com muitas lágrimas nos dois - Então vamos logo que meu prazo se encerra logo!

Eles voltaram pra sala e se depararam com a cena de Elizabeth chorando no sofá.

- Hey, porque você está chorando?? - Perguntou Joanne pra Eliza
- Você vai embora  pra California Joanne - respondeu
- Mas eu vou continuar a ver vocês e a amar vocês como sempre - disse Joanne começando a chorar tentando confortar sua amiga
- Mas e todos os nossos momentos juntos desde muito pequenos até agora, como ficam?? - disse Elizabeth
- Congelados por um tempo, porque logo eu estarei de volta aqui pra ficar! - Joanne
- Me promete?? - Perguntou Elizabeth


- Prometo - respondeu Joanne


Eles três se abraçaram enquanto choravam, e então chegou a hora de Joanne voltar pra ser levada pra Califórnia e assim ela foi...

FIQUEM LIGADOS PARA O PRÓXIMO CAPITULO...Hey guys! espero que estejam gostando do que tá acontecendo na fic. O primeiro capitulo não foi muito bom, mas eu recuperei essa fanfic e acho que tá pelo menos interessante. Por favor, comentem suas palavras nos comentários!!

um crime,uma paixão : capitulo 4 : seu quarto princesa

Nenhum comentário:

"Tudo se trata do beijo dele
Que contamina meus lábios
Nossa energia se liga
É genética simples
Sou o X para o Y dele
É a cor dos olhos dele
Ele não pode fazer mal
Não, ele não precisa tentar" _ DNA : Little Mix


- mas para falar a verdade você é a primeira que eu trago aqui _ falei dando os ombros e logo em seguida subimos as escadas e alguns serviçais passavam por nos a olhando como se fosse uma puta e pude ver em seus olhos a tristeza _ não liga,você nunca será isso,você é perfeita _ falei e a vi abaixar a cabeça envergonhada e eu apenas ri e logo subimos chegando ao meu quarto 
- porque você me trouxe para cá? _ perguntou nervosa quando entramos no meu quarto e eu tirei a camisa


Eu virei o rosto e pude ver pelo canto que ela me olhava,ela me desejava e eu a desejava porque não podiamos ficar juntos? a claro,porque você é o maior mafioso do mundo,e ela é apenas uma menina normal que você sequestrou,como voce pode se esquecer disso? 
Percebi que ela ainda me olhava e so ai notei que seus labios se mexiam e meu deus que labios,como eu queria que eles nesse momento estivessem no meu pau 
- voce ouviu o que eu falei? _ perguntou e eu mexi a cabeça positivamente _ então responda 
- responda o que? 
- o que eu perguntei,você não tava ouvindo nada ne? _ falou ela nervosa e eu apenas assenti,quem ela pensava que era para falar daquele jeito comigo? so nao a matava porque antes eu vou faze-la cair nas minhas mãos 

Povs Jullie


Estava falando com o Justin,melhor tentando.Eu não quero ficar ali,ali não é minha casa,ali não é a minha vida,minha vida é do lado da minha melhor amiga,em alguma boate por ai,não para ser uma puta pro maior assassino do pais,se bem que se ele viesse aqui me puxasse pela cintura e mandasse eu fazer nele um boquete eu faria,ta bom seus pensamentos pervertidos parem,voltei a falar tudo de novo e ele fingia novamente nao me ouvir 
- olha voce vai ficar aqui,mas não precisa transar comigo,pelo menos ate eu não querer,mas se querer é so vir que estou sempre disposto _ falou e deu um sorriso sínico e eu apenas virei o rosto,querido eu ja quero _ vem eu vou te mostrar o quarto que você vai ficar _ falou e se levantou da cama pegando a minha mão e me guiando no grande corredor,então eu não vou dormir com ele? quer dizer agora ne? argghhh parem pensamentos pervertidos com certeza eu estava fazendo caras e bocas tipo essas





 e pude ver que era verdade quando Justin começou a rir de minha cara 
- voce ta bem? _ perguntou ainda rindo
- não enche,cade o quarto? - perguntei nervosa e com vergonha 
- olhe em volto,esse sera seu quarto princesa _ falou com uma voz rouca indo para tras de mim apertando minha cintura colando seu corpo ao meu e pude sentir beijos em meu pescoço,mas ainda estava atona o quarto era perfeito,ele era todo rosa,com uma cama enorme e tinha uma janela que dava direto para a piscina


Vi duas portas e ainda com Justin nas minhas costas fui ate a primeira a abrindo e vi um grande closet que ja tinha varias roupas tudo ao meu agrado nao pude aguentar o sorriso em minha face 


Sai do closet e entrei na segunda porta e vi um grande banheiro e nossa ele era muito lindo 


- gostou? - perguntou quando ele sentou na cama e eu logo sentei em seu colo 
- eu amei _ falei mordendo o lobulo de seu ouvido e ele me puxou pela cintura e pude sentir seu membro ereto embaixo de mim e rebolei o fazendo arfar 
- talvez eu mereça uma recompensa ne? _ falou e deu um tapa na minha bunda e eu arfei enquanto ele beijava meu pescoço
- é talvez


notas da autora:

oi oi gentiiii 
babys desculpa por ter ficado tanto tempo sem postar tentei fazer o maximo pro cap ficar grande ta? 
voces gostaram,serio eu ate que gostei,talvez o proximo cap seja hot ta? talvez 
C-O-M-E-N-T-E-M ta? 
resposta aqui

Capitulo 1 - The destination

Um comentário:

   - Da para você parar com isso Lucas? - falei tentando me soltar dele e me afastar. - Você ainda não entendeu, que acabou e eu não quero mais nada com você?
   - Não, Melissa - ele chegou bem próximo de meu rosto, pensei que iria me beijar a força, mas não, ele só se aproximava mais até chegar no meu ouvido. - Você ainda é minha, sua VADIA. - ele bateu com toda a força em meu rosto, me fazendo rangir os dentes - Você só não vai ser mais minha, quando eu dizer que acabou. PORQUE QUEM MANDA AQUI SOU EU. - ele me jogou contra a parede, o que fez eu soltar um leve gemido de dor e em seguida sem piedade dele começou a me chutar.
   … Estávamos em um peco, bem pouco movimentado. Lucas havia me ”sequestrado” até aqui, depois de eu descobrir que ele havia me traído e falar que devíamos acabar ali. Mas pelo visto Lucas não aceita ser rejeitado. Se bem que Lucas nunca me amou de verdade, eu só era usada, ele só queria estar comigo, para ter alguém para transar, quando alguém o largava em alguma festa, ou sei la, só sei que nunca fui alguém de verdade para ele, só mais uma mulher que ele mude-se mandar, alguém que não o retrucava, tipo eu, uma pessoa tão frágil, que não tinha reação a nada que ele fala-se…
   - Cara! Se afasta dela, agora! - um moço falou se aproximando.
   - Harry? - Lucas questionou, ele lentamente se afastou de mim e foi indo em direção a aquele homem. - Cara, não se mete, Ok?
   - Foi mal, mas eu vou me meter. Você fica longe dela ou, bem, você já sabe! - o homem que ainda não sabia certo como se chamava, mostrou um sorriso sarcástico. - Cara, se liga, para que bater em uma mulher?
   - Porque ela merece!
   - Ninguém merece apanhar. - eu os encarava, minha espiração estava ofegante, não sabia o que fazer. Alguém que eu nunca vi em minha vida estava me ”salvando”. Ok, já posso chorar? Eu to desesperada, sei que ele estava me salvando, mas ele conhecia o Lucas? Os amigos de Lucas são tudo a mesma gangue, o mesmo tipo de pessoa, esse homem poderia me fazer muito mais mal do que Lucas fazia. 
   - Certo então, eu fico longe dela, mas só se você me der aquela grana que estava me devendo. HOJE. Agora. 
    - Ok, sem problema algum. - ele tirou o dinheiro do bolso e entregou enroladinho nas mãos de Lucas. Lucas conferiu se o dinheiro estava certo e saiu, sem disser mais nada. O moço caminhou até minha direção e esticou o seu braço. - Pega! Não vou lhe machucar, não. - peguei em sua mão e me à levantei, ele me encarou e sorriu. Seus olhos brilhavam, eram verdes, um verde encantador, não parecia fazer parte do grupo de amigos de Lucas, ele era bonito, e tinha um sorriso impinotisante. - Não precisa se preocupar, ele não vem mais atrás de você. Mas mesmo assim, fique de olho, nunca se sabe, ele não é confiável.
   - É eu sei disso. - a baixei minha cabeça timidamente, e pude ouvir o som de sua risadinha fraca.
   - Mas em fim, me chamo Harry, Harry Styles. - à levantei minha cabeça novamente e o observei, ele estendeu sua mão para me cumprimentar. Retruibui, mas não me apresentei - E você como se chama?
   - Eu vou ir para casa, agora! - me afastei vagarosamente.
   - ”Qualé”, não vai me disser o seu nome? - ele falou enquanto eu me afastava.
   - Não desculpa! Ah, e muito obrigado mesmo por me salvar. - me virei e comecei a caminhar, já indo em direção a estação de trem. 
   - Não tem de que. - ele falou já mais alto - Ah, sim, VOCÊ É LINDA. LUCAS NÃO LHE MERECIA. - à baixei minha cabeça e sorri, não sabia o motivo, mais aquilo me fez bem, depois de ter sido espancada e estar toda suja, por que foi jogada em um peco distante da cidade, aquilo REALMENTE me fez bem.
-----------------
Notas da Autora:
Ok ok, eu sei que esse capitulo ta pequeno, mas é que os primeiros capítulos das minhas fics, sempre são pequena então não da para perder o costume   é que eu não consigo escrever muito bem o começo de uma historia, mas depois que já à tenho pronta eu só vou seguindo, então eu prometo que vou tentar fazer capítulos maiores. Bjs. Ah espero que gostem. 

07/05/2014

Nova FanFic

Nenhum comentário:

Titulo: The Destination ( O destino)
Classificação da Fanfic: 14 anos
Fanfic contém: Sexo, linguagem impropria, violência, heterossexualidade, álcool.
Gêneros da Fanfic: Drama, Romance
Personagens principais da Fanfic: Carly Rae Jepsen ( como Melissa), Harry Styles.
Sinopse: Através de um absurdo ocorrido com Melissa, ela conhece o uma pessoa, que ira lhe dar muita força na vida para mudar, e depois que os dois se veem pela primeira vez o destino decide brincar com eles e à partir dai a vida deles mudará.
Notas do Autor: Essa fanfic é uma obra de ficção. Eu a inventei. Nem os textos nem os leitores se beneficiam de tentativas de descobrir se há fatos reais por trás de uma história fictícia. Tais esforços são um ataque direto a crença que histórias inventadas podem ser revelantes, o que é mais ou menos a crença fundamental da nossa espécie.
Autora: Raíssa Lovato

The Last Time: Capitulo 10

Nenhum comentário:

POV Demi
Dias se passaram e eu não parava de pensar na Lucy... Essa menina de olhos cor de mel e seu cabelo negro q caia pelo seu ombro e que tinham as pontas enroladas e aquele corpo... Meu Deus o que eu to pensando? Eu não posso pensar nisso, mais eu não consigo, é como se ela fosse uma parte que estava faltando em mim e toda vez que penso nela um calor sobe em mim dos pés a cabeça, ela me fez sorrir naquele dia e eu nunca tinha sorrido pra alguém daquele jeito.
Não sei o que eu estou sentindo, parece uma coisa estranha que me atormenta por dentro mais me faz feliz por fora, de todos os garotos que eu namorei eu nunca senti isso que eu estou sentindo agora. Eu preciso conversar com ela mais não sei onde ela mora, tenho que descobri mais primeiro vou ligar para Selena, alias ela meio que desapareceu esses dias... Deve ta pegando algum menino por ai. Vou ligar pra ela agora. Liguei e ela atendeu no terceiro toque.
       ~ ligação on ~
    - Alô, Selena?
    - Quem ta falando? – uma voz masculina falou
    - Isso é o que eu te pergunto – falei irritada
    - um amigo da sua “BFF” .
   - Onde ela ta? – falei preocupada
   - Está aqui comigo, né Selena? – ouvi um grito dela e me desesperei
   - O que você fez com ela?
   - Nada... ainda.- riu
   - Quem é você? E o que você quer com ela?
   - Bem... eu sou uma amigo do pai de Selena e ela está me devendo uma...
Ele começou a falar do pai da Selena, como eram amigo e também que decidiram roubar um dos maiores bancos da cidade, o que me deixou assustada e confusa. Nunca imaginei que o Mr. Gomez era capaz disso, ele sempre se mostrou um homem sincero, responsável com seu trabalho e sua família... Sempre amou Selena mais com o trabalho ele nunca deu atenção á ela, às vezes ela me ligava à noite só pra falar comigo, coisas idiotas mais eu sei que ela estava sozinha e sem ninguém pra conversar, ela é minha amiga e eu nunca vou decepcioná-la, não agora.
    - O que isso tudo tem a ver com a Selena? – falei irritada
    - Eu sei que o papa Gomez – riu – ama essa garota aqui e sei que qualquer coisa que acontecer com ela, ele vai fazer de tudo para salvar essa princesa.
    - Aonde você quer chegar com isso? – já estava frustrada que já tava dando nojo daquela voz.
    - Calma tudo tem seu tempo honey. – gargalhou
    - Se você não falar logo o que você quer eu vou apertar seu pescoço até sair sangue pela sua boca – nem sei o que falei porque aquilo tava me estressando!
    - Ai que medo – falou ironicamente – Bom vou logo falando eu quero 1 milhão de dólares e a empresa do Gomez.
    - Você quer minha casa também? – falei irônica
    - É... Preciso de um lugar novo.
    - Cala a boca que eu não falei serio.
    - Ok little girl... Então vai aceitar ou não?
    - Ok mais em troca eu quero que você solte a Selena.
    - Tudo bem. Você tem um semana pra mim entregar o dinheiro ou então você nunca mais vai ver sua amiguinha.
    - Ok – bufei e desliguei
      ~ ligação off ~
Fiquei desesperada ao saber que a Selena estava lá com aquele nojento, fico imaginado com ela deve está agora, com fome e passando frio nas mãos daquele cara, preciso tirar ela de lá rápido se não vai ser tarde de mais.
Preciso falar com a Vivian, ela deve nem está sabendo de nada, ela vai ter que ajudar á encontrá-la, nem que eu tenha que ir ao quinto dos infernos mais eu vou achar ela. Vou ligar para algumas pessoas também e ainda tenho que falar com seu pai. Vai ser uma semana longa...

Vorteei

Nenhum comentário:
Oola! Eu demorei bstantee sempte faço promessas de postar, mas enfim eu voltei, enquanto os minos estiverem aki estarei tentando postar varias cosas sobre eles, entao bjs e BEM VINDOS MENINOS!

#1DNoBrasil: Sejam bem vindos meninos!!

Nenhum comentário:

Nós não suportamos com nossos corações não sertanejos tantas pessoas divas no Brasil. Primeiro foi a Demi, aí veio a Avril que ta no Brasil e no layout do blog e agora estão os meninos da One Direction.
Bem... nada além do sempre quando algum ídolo está aqui no Brasil, nós vamos tentar fazer uma coisa tão legal como foi quando a Demi estava aqui alguns dias atrás, colocando dicas e os lives dos shows. As fanfics estarão sendo atualizadas NORMALMENTE, mas com a volta do hiatus da Two Pieces da Jaqueline \o/. Ademais, é só!! Bem vindo meninos!!

05/05/2014

Imagine Hot: Demi Lovato: Besame Mucho (Lésbico)

Nenhum comentário:

Hey guys, eu espero que vocês gostem desse hot. Ele surgiu na minha cabeça do nada e eu tive que publicar antes que me esquecesse, eu to tentanto ao máximo colocar a eroticidade que eu costumo dar e ao mesmo tempo colocar o romance nesse imagine. Então clique aí nessa aberração rosa pra ele ir pra postagem completa!! Comentem ao acabar de ler por favor!

02/05/2014

Fix A Heart: Capitulo 7: If I Was Your Boyfriend

Nenhum comentário:


Eles ficaram em silêncio, mas os olhares e sorrisos continuavam rolando...


... aí então, acabou rolando...

Eles ficaram algum tempo se beijando, porém, quando S/N percebeu de verdade o que tava acontecendo, recuou e saiu correndo deixando a porta do celeiro aberta, Justin ficou lá mesmo sentado contra a luz forte e branca que vinha de um poste lá fora feito pra que se tenha como ver a noite.
Com a cabeça deitada no feno que tinha pra tás, ele sorria se lembrando do ocorrido.
S/N correu pra casa constrangida, ainda bem que Robin e Pattie continuavam a conversar na cozinha. De costas pra porta, ela se sentou no chão sem um sentimento certo, ela estava feliz, constrangida, com raiva... enfim... tudo ao mesmo tempo. Então ela fez a si mesma a promessa de que o evitaria por algumas semanas, seria melhor assim.

Assim foi aquela semana todinha, se Justin estava em algum lugar, ela procurava estar bem longe de lá, e a porta do seu quarto estava sempre fechada.
S/N percebeu que toda noite, após o jantar, Justin sempre passava no celeiro, talvez pra esperar ela. Bem... isso também, só que ele concordada que aquele lugar era muito relaxante, com exceção quando algum cavalo fazia coco, mas quando isso acontecia, os empregados da fazenda sempre limpavam e deixavam o lugar cheirosinho, porque os cavalos naquela fazenda, eram reis, o mesmo pros outros animais.

Era sexta feira a noite e S/N foi ao celeiro antes de Justin, talvez uns 30 minutos antes do jantar ficar pronto, eles estavam sozinhos, já que Pattie e Robin foram a uma festa que iria acontecer organizada pela igreja da cidade. Lendo um livro qualquer, com o celular ligado ao lado, ela ria de algumas mensagens.
Justin, sem barulho algum, observava o jeitinho encantador de S/N sentada naquele sofá de feno lendo um livro concentrada, até que mensagens novas chegavam.

(Ignorem a piscadinha e o terno, o importante é que demonstre mais ou menos ele observando)

Ele bateu na porta e S/N se assustou e olhou pra porta de Justin deu um sorrisinho...

- Ai que susto Justin! - Disse S/N
- Desculpa... - disse Justin docilmente

... Calmamante e docilmente, Justin entrou no celeiro e se sentou, S/N estava tentando disfarçar que estava meio animada e de novo envergonhada implorando aos céus que ele não mencionasse o beijo. Ela tava indo bem ao fazer isso.

* S/N On *

Ai meu Deus, o Justin tá aqui... *suspiro* Ok, respira e tenta agir normalmente, ele pode acreditar. Espera... e se ele tocar no assunto do beijo :o POR FAVOR SENHOR DEUS, ME AJUDA E TENTE NÃO PERMITIR ELE FAZER ISSO!

* S/N Off *

Assim que ela acabou de falar consigo mesmo na mente, Justin acaba tocando novamente no assunto do beijo, muito gentilmente ele diz que foi maravilhoso, e ela não responde mais. Então eles ficam em silêncio por mais alguns minutos.

- Haaaaaaam.... eu não sei como dizer isso... eu tô realmente apaixonado por você, sabe... eu não tenho palavras pra explicar
- E nem eu palavras pra te responder - respondeu S/N meio assustada
- Você quer namorar comigo?? - perguntou Justin ajoelhado segurando a mão de S/N



- Eu não sei o que responder - disse S/N sorrindo emocionada
- Espera um pouco... - falou Justin

Justin foi até a posta e meteu a cabeça pra fora e pegou alguma coisa, era seu violão. Ele se sentou, tirou o violão da capa e começou a tocar Boyfriend:



Hey Guys, espero que estejam gostando tanto quanto eu tô gostando de escrever, acreditem, eu tenho otimas ideias pra essa fic. Por favor, comenem. Love you all, xoxo.